Archive for the Jazz Category

Django Reinhardt, porque há jazz na europa!

Posted in Guitarristas, Jazz with tags on 9 de agosto de 2010 by Ricardo Makaron

Hey folks?!

Bom primeiro gostaria de escrever algumas coisas antes da postagem em sí.

Criamos um twitter e um e-mail para o blog! YEH!

Lá colocamos mais notícias e etc!

Twitter – @allaboutROCK91
E-mail – all_aboutrock@hotmail.com

No e-mail vc pode nos mandar sugestões, reclamações, materias que você escreveu e quer ver publicadas, idéias de matérias e o que mais você quiser!

Bom tendo escrito tudo o que deveria here we go!

Django Reinhardt

Nascido em Liberchies na Bélgica [1910 – 1953]  foi um dos pioneiros do jazz na europa. Até então como eu havia escrito nas 2 últimas postagens os jazzistas eram americanos [lembrando que eu não estou seguindo nenhuma ordem de quem veio 1º ou depois].

1º Grande mudança do jazz europeu com o jazz americano, guitarrista não negro [ou afroascendente].

O que impressiona no Django é que ele tinha um problema na mão esquerda devido a um incêncio em sua casa, o qual o deixou com queimaduras de 1º e 2º grau e 2 dedos da mão esquerda parcialmente paralisados. Ele já era um habilidoso guitarrista junto com seu irmão e mesmo depois do incidênte não deixou de tocar, ganhando uma guitarra nova de seu irmão Joseph Reinhardt. Com dedicação e força de vontade Django desenvolve seu estilo único de tocar com apenas 2 dedos!!

Django Reinhardt

Django Reinhardt, detalhe para sua mão esquerda

Em 1934, Louis Vola formou o “Quintette du Hot Club de France” com Reinhardt, o violinista Stéphane Grappelli, Joseph, o irmão de Django, Roger Chaput na guitarra, e Louis Vola no baixo. Tocaram com diversas lendas do jazz americano como Coleman Hawkins,Benny Cartes, Rex Stewart e Louis Armstrong. Eles estavam em turnê pela Inglaterra quando a 2º guerra começou, detalhe eles eram ciganos. Django sobreviveu a 2º guerra graças a um oficial da força aérea alemã chamado Dietrich Schulz-Köhn, conhecido como Doktor Jazz, que admirava muito sua música. Em 1943 ele casou com Sophie Ziegler in Salbris, com quem teve um filho, Babik Reinhardt, que também acabou se tornando um respeitado guitarrista.

Depois da 2º guerra Django se junta a Grappelli e vão juntos para os EUA abrindo para Duke Ellington e tocando no Carnegie Hall, devido a dificuldades de adaptação ele volta pra frança e continua gravando. Ele era excêntrico e não se adaptou a vida moderna, e se voltou a vida cigana, morando em parques ou praias. Morreu em 1953 na frança devido a uma hemorragia celebral.

Ta, lindo, bonito, mas o que o cara fez demais?

Bom ele colou em prática a rythm guitar e a lead guitar!! Formação clássica para rock, blues e etc. Ele é lembrado como um dos mais talentosos guitarristas do Jazz, ainda nos dias de hoje.

Bom é isso ai! Eu queria saber a opinião de vocês se estão gostando ou não, porquê minha idéia era fazer 4 postagens sobre guitarra jazz [essa é a 3ª] e se vocês estiverem gostando eu continuava essa “série” com outros instrumentos.

Long live Jazz!

Hugs!

R. Makaron

Anúncios

Charles Christian… do you wanna Jazz?

Posted in Guitarristas, Jazz with tags on 2 de agosto de 2010 by Ricardo Makaron

Hey folks?

Continuando com minha série de postagens sobre os grandes Jazzistas, vou falar sobre o cara que fez tudo isso acontecer.
Se vc é estudante de música, simpatizante ou simplesmente um apreciador, sabe que no jazz os instrumentos de sopro reinam. A guitarra é um instrumento secuntadário, pra fazer as harmonias, fazer o terreno pro sax e cia. Até que em 39 um senhor americano mandou a $&#*@(%*&(#@! esse conceito e resolveu fazer jazz solo na guitarra, um instrumento limitado, em alguns momentos até complicado de tocar resolveu entrar no mundo em que tecnica é essencial e não é qualquer pirralho de guitar hero que faz [bem feito]. Seu nome era Charles Christian, nascido em 29/07/1916 falecido em 02/02/1942 [tuberculose]. Longe da potência dos instrumentos de sopro, Charlie, começou a solar e se aventurar por conta disso chamou a atenção de Benny Goodman,e entrou na orquestra e sexteto de Goodman. De 39 a 41 ele trilhou, penerou o caminho da guitarra no jazz. Infelizmente em 42 morreu tuberculoso.

A importancia dele foi de não se prender ao compasso 4/4, guitarrista flexível, e de altíssimo nível, mostrando em sua poucas obras. Complexidade ritmica e harmônica [muito] a frente de seu tempo, Charlie foi um gênio precoce que não se limitou a padrões, tanto que é lembrado em grande escala e influênciou muitos jazzistas de qualidade divina.

Charlie Christian

Charlie Christian

Esse é um daqueles caras fodões que mesmo mortos ainda ganham premios [rock and roll hall of fame em 1990] e tributos [Solo flight: The genius of Charlie Christian em 72]

Fica minha dica [fikdik :P] de mais um jazzista de qualidade.

Long Live Jazz

R. Makaron

Hugs

Wes Montgomery, Jazz it´s his name.

Posted in Guitarristas, Jazz with tags on 26 de julho de 2010 by Ricardo Makaron

Hey folks?

Ahh férias acabando, hora de pensar em parar de acordar às 14:50hrs, recuperar as forças e voltar à ativa novamente!! Bom a maioria ainda tem 1 semana mas eu começo hoje [finalmente tava morrendo de tédio].

Bom depois de um domingo tedioso como sempre, levantei, fiz meu café e tava pensando no que escrever. Lembrei que eu tinha um projeto faz um tempo de falar sobre grandes mestres do Jazz, e é esse segmento que estou começando, uma série de postagens sobre guitarra jazz, começando com um dos mais influentes Jazzistas da história, ainda não sei se vou me apegar a guitarra ou se vou falar de outros mestres.

Here we go!

Wes Montgomery.

Nasceu em Indianapolis – 25/03/1925 e faleceu em 15/06/1968.

Começou a tocar tarde com 19 anos por influência de Charlie Christian[o cara que pegou a guitarra e parou de fazer só o ritmo e começou a solar em jazz], Wes memorizava os solos de Charlie e reproduzia na guitarra. Wes [Jonh Leslie Wes Montgomery] já era profissional na guitarra 6 mêses após começar a tocar.

Não tocava de maneira convencional com palheta ou usando os outros dedos ele tocava somente com o dedão, por isso que seus solos sempre soam aveludados e polidos, outra marca registrada é como ele brinca com as oitavas de sua guitarra. Os mais xiitas falam que ele parou de fazer Jazz em 65 mas outros nomes como George Bensor e Pet Metheny se dizem discipulos declarados de Montgomery [ou seja quem somos nós pra questionar alguma coisa?].

Wes Montgomery

Wes Montgomery

O cara é tão ferrado que já tocou com todo tipo de formação, já tocou em trio, orquestra, quarteto, com seus irmão [formação no qual ficou conhecido] e até com o sexteto de Jonh Coltraine. Infelizmente aos 43 anos teve um ataque do coração e abandonou esse mundo e foi para um plano elevado. Nos deixando aulas e mais aulas de como tocar guitarra de todo o tempo e não só jazz.

É isso pessoal eu vou falar de quem começou com essa história de quem passou a fazer jazz com a guitarra [Charles Christian] semana que vem.

Hugs!

Long live JAZZ.