Arquivo para setembro, 2010

As 10 cervejas mais vendidas no mundo!

Posted in Cervejas - Análise with tags , , , , , on 29 de setembro de 2010 by Sergio Contri

Hey Hey Hey!

Mais um post sobre cerveja, mas esse não é só sobre uma cerveja e sim sobre 10 cervejas! As 10 cervejas mais vendidas do mundo! Todas elas são claras, leves, não têm mais de 5% de concentração de álcool e patrocinam algum tipo de esporte. Duas delas são light, três são chinesas e uma é brasileira. E, por incrível que pareça, a Skol é dinamarquesa!

Yanjing

10. Yanjing

Tipo: Pale lager (cor clara e muito transparente, sabor moderadamente amargo)

Volume de álcool: 4.5% (garrafa 330mL)

Terra natal: China

Patrocinou: Olimpíadas de Beijing

É cerveja oficial do Partido Comunista Chinês.

Coors Light

9. Coors Light

Tipo: Light (102 Kcal por lata de 350 mL)

Volume de álcool: 4,2%

Terra natal: Canadá

Patrocina: a Liga Nacional de Futebol Americano (NFL) e as corridas de Nascar.

Todas as suas embalagens vêm com “Certificado de Frio”: uma tinta especial que muda de cor quando a temperatura fica a menos de 4°C.

Heineken

8. Heineken

Tipo: Pale lager

Volume de álcool: 4,3%

Terra natal: Holanda

Patrocina: UEFA (União das Federações Europeias de Futebol) e diversos festivais musicais pela Europa, como o Oxegen, maior festival de música da Irlanda.

Possui um aplicativo pra iPhone conectado ao Facebook que serve para chamar seus amigos virtuais pra beber – na vida real, supostamente.

Tsingtao

7. Tsingtao

Tipo: Pilsener (pálida, amarela e com presença de lúpulo)

Volume de álcool: 4,7%

Terra natal: China

Patrocinou: Olimpíadas de Beijing

Criada por alemães instalados na região, passou pelas mãos de japoneses e famílias chinesas até ser estatizada.

Brahma

6. Brahma

Tipo: Pilsener

Volume de álcool: 5%

Terra natal: Brasil

Patrocina: Seleção Brasileira de Futebol, Copa do Mundo, Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos e carnaval de diversas cidades brasileiras.

Já teve Fernanda Montenegro, Maitê Proença, Mussum e Luiz Gonzaga como garotos propaganda da marca.

Corona

5. Corona

Tipo: Pale lager

Volume de álcool: 4,6%

Terra natal: México

Patrocina: Associação Profissional de Golf Feminino (LPGA), as corridas de Nascar no México, além de promover o Corona Music Fest, também no México.

Sua garrafa é transparente, “marca registrada” que faz com que ela se estrague mais rápido quando exposta ao sol ou a lâmpadas fortes. Talvez os mexicanos bebam no escuro.

Budweiser

4. Budweiser

Tipo: American Lager (Leves, claras, gaseificadas e aguadas)

Volume de álcool: 5%

Terra natal: Estados Unidos

Patrocina: Copa do Mundo, uma equipe de corrida Nascar e cavalos Clydesdales, utilizados para divulgação da marca.

Compartilha o mesmo nome da cerveja tcheca produzida em Budweis desde o século XIII (a americana foi criada em 1876). A justificativa da Bud americana é que a coincidência se deve ao estilo da cerveja (Budweiser significa “de Budweis”). A confusão dos nomes faz com que a marca americana seja vendida como Bud na Europa, onde a Budweiser Budvar (a tcheca) também é distribuída.

Skol

3. Skol

Tipo: Pilsener

Volume de álcool: 4,7%

Terra natal: Dinamarca

Patrocina: Seleção Brasileira de Futebol, Brasil Surf Pro (circuito de surf brasileiro), Carnavais de Recife e Olinda (PE), festas de São João em Campina Grande e Patos (PB), e diversos shows musicais. Possui um festival de música que acontece por todo o país, o Skol Beats.

Skol vem da expressão sueca “Skål”, que significa ‘Saúde!’ e é utilizada quando os loirinhos lá do norte fazem um brinde. É Dinamarquesa, mas tem licença para ser fabricada no Brasil desde 1967.

BudLight

2. Bud Light

Tipo: Light (95 Kcal por lata de 350 mL)

Volume de álcool: 4,2%

Terra natal: Estados Unidos

Patrocina: NBA (Associação Nacional de Basquete dos EUA), UFC (associação americana de MMA), seleção mundial mexicana de futebol, entre outros.

Era a cerveja mais vendida no mundo até ser desbancada pela…:

Snow

1. Snow

Tipo: American Lager

Volume de álcool: 4,3%

Terra natal: China

Patrocina: Uma edição do “Man Vs Wild”, reality show do Discovery Channel britânico parecido com o No Limite, traduzido no Brasil como “À prova de tudo”.

Na China, é chamada de Xue Hua, que significa, literalmente, “flor da neve”.

É a única cerveja da lista vendida exclusivamente em um país – sorte dela que é no de maior população do planeta!

Fontes: The U.S. Beer Market: Impact Databank Review & Forecast, 2010 Edition e Super.abril.com.br

Expomusic 2010

Posted in Bandas Independentes, Diversidade, Guitarristas, Shows with tags on 27 de setembro de 2010 by Ricardo Makaron

Hey, folks?

Sábado agora eu fui na expomusic 10! Um dos eventos que espero o ano todo pra ir e nunca saí de lá decepcionado e esse ano não foi diferente, muita coisa nova, standarts de diversas marcas de guitarra, violão, baixo, metais, bateria, voz, revistas etc… Fora os shows que foram foda! Assisti 2 em particular que eu adorei, o do Kiko loureiro e da banda Skin Culture [death metal no talo!].

Fora as atrações de sempre teve palestras sobre música, instrumentos, marcas …

Bom eis as fotos.

Lembrando!! Eu e o Sérgio vamos começar a revezar as sextas feiras pra não ficar sem posts,

sexta agora é minha.

Hugs!

Propaganda Eleitoral ou Cirque du Soleil?

Posted in Diversidade with tags , , , , , on 22 de setembro de 2010 by Sergio Contri

Essa é uma pergunta que não sai da minha cabeça e acho que ninguém aqui saberia me responder ao certo o que é aquilo que está passando na tv nesses dias que antecedem a escolha do nosso mais novo Presidente e a escolha de outros cargos importantes também.

Eu vejo todo dia a Propaganda Eleitoral, para analisar a proposta dos candidatos e ver qual eu devo escolher para governar meu país e fazer dele um lugar melhor, afinal, o Brasil é “Um País de todos”. Só que eu tenho certeza que a maioria das pessoas que veêm a Propaganda Eleitoral, só estão assistindo para dar risadas daquele políticos que tentam ganhar seu voto fazendo piada ou daqueles que fazem músicas idiotas que rimam com o próprio nome e depois sair comentando por aí que vai votar em tal pessoa por ela ser “engraçada” ou ter “uma música legal”.

Por essas e outras que eu acho que a Propaganda Eleitoral virou um circo, onde vários palhaços se apresentam, com nenhuma proposta boa e usando de “truques” para conquistar o eleitor, e nós somos os espectadores que aplaudimos e achamos que tudo que eles fazem é bom e que eles merecem nosso voto.

O pior é que isso dá certo, cansei de ouvir essa semana pessoas dizendo que irão votar no Tiririca para Deputado, pois acham melhor um cara desse estilo roubar nosso dinheiro do que um cara mais sério. Sim, pessoal, eu ouvi isso, não estou mentindo! Como uma pessoa pode querer votar no Tiririca? O cara manda uma frase assim na propaganda “Vote no Tiririca, pior do que tá, não fica” e outra assim “Você sabe o que um Deputado faz? Eu também não, por isso me coloque lá que eu digo para você o que ele faz”, sério, não sei nem o que dizer, totalmente ridículo isso e será mais ridículo se ele ganhar, como diria Raul Seixas “Parem o Mundo que eu quero descer”. Vejam o vídeo dessa coisa tosca:

Por isso que o Brasil não vai pra frente e nosso povo morre de fome pelas ruas, enquanto políticos fazem um banquete com o dinheiro público. Cansei disso, cansei dessa política brasileira que nada faz e só sabe aumentar taxa disso, taxa daquilo. Eu espero que um dia nosso país mude, que a nossa sociedade saiba viver corretamente…

Mas enquanto isso não acontece, pare de ver a Propaganda Eleitoral como um circo e analise as propostas dos candidatos, vamos votar na pessoa certa para nos governar, não vamos votar no cara engraçado, pois ele fará do Brasil uma piada…

Pensem nisso e fim de papo!

See Ya!

40 Anos sem o mestre!

Posted in Gêneros Musicais, Guitarristas, R.I.P. with tags on 20 de setembro de 2010 by Ricardo Makaron

Hey folks?!

Tudo bom? Depois de uma semana realmente tensa eu consegui voltar a fazer os posts aqui. Chega de choro here we go!!

James Marshall! Sábado agora fez 40 anos sem o grande mestre da guitarra… sim Hendrix!!! Nascido em 42 [27/09] em Seattle , alcançou o sucesso nos EUA com o festival Pop de Monterey, tocou na banda do Little Richards e uma vez disse que queria fazer com a  guitarra o que o Little fazia com a voz. Explorou incessantemente os drivers mais pesados sempre optando por colocar mais ganho [o que o poder real do driver] e os agudos, também foi o cara que não brigou com o microfonia mas a colocou em suas músicas como extenções de seus riffs. Ele teve muita influência do blues por isso usou muito a escala pentatonica [uma escala completa tem 7 notas a penta vc exclui duas notas que variam se a penta é maior ou menor] fora que Hendrix não sabia outras escalas [mas sabia todas as cores do LCD =P]. Em algumas músicas ele até tentou usar uma escala completa [a música ficou uma merda diga-se de passagem].

Uma vez Carlos Santana deu a idéia de fazer mais músicas mostrando a origem indígena de Hendrix. Jimmi também foi o cara que popularizou a estereofonia e phasing [o que???]

Hendrix

Hendrix

estereofonia – Gravar em 2 canais, em uma lado do fone vc escuta uma coisa do outro lado vc escuta outra

Phasing – Repetição de uma frase ou som por todos os instrumentos de maneira não identica

Morreu em 18/09/1970 de forma misteriosa [sera que foi a CIA mesmo?] eu li muita coisa sobre e tem umas teorias realmente loucas [como um cara toma 9 pirulas pra dormir sem saber o que é??].

Bom todo guitarrista sonha em tocar com os dentes e fazer a guitarra ter múltiplos orgasmos.

Idolatrado, admirado, endeusado [ou é indeusado? sei lá]. Salve Hendrix!!!

Hugs

R.Makaron

Músicas de Protesto – Parte II

Posted in Músicas de Protesto with tags , , , , , on 14 de setembro de 2010 by Sergio Contri

Hey Hey Hey!


Bom, estou voltando com essa série de posts sobre músicas de protesto, tinha esquecido dessa minha série, mas agora eu lembrei e estou aqui postando novamente ela!

Hoje irei falar da música Humanos, do Supla (Banda Tokyo). Eu sei que muitas pessoas odeiam o Supla, mas essa música é muito boa e fala a verdade sobre a sociedade que vivemos hoje em dia.

Humanos

Esses humanos que circulam
Pela cidade aí afora
Eu não aguento, eles querem me conquistar
Eu não aguento, eles querem me controlar

É fácil perceber que nesse trecho da música ele demonstra o ódio que ele tem da população que nos rodeia hoje em dia, querendo nos impor certas coisas que não condizem com o nosso jeito de viver. Mostra o sentimento de angústia ao ver as pessoas querendo nos manipular, para fazermos tudo aquilo que elas querem e do jeito que elas querem. Se olharmos com outros olhos, podemos ver que ela faz uma crítica à política brasileira, que tentar moldar seus cidadãos como eles gostam, fazendo com que todos se calem diante das injustiças que sofrem durante toda a vida!

Querem me obrigar a ser do jeito que eles são
Cheios de certezas e vivendo de ilusão
Mas eu não sou nem quero ser igual a quem me diz
Que sendo igual eu posso ser feliz

Nesse segundo e último trecho da música mostra que esses “humanos” querem que nós sejamos todos iguais, ou seja, que não exista a diferença, que é algo muito importante para todos, pois quem é diferente consegue “se achar” no meio daqueles iguais. Também tem um sentimento de ódio nesse trecho, pois hoje em dia a grande parte da população brasileira vive de sonhos e ilusões, achando que tudo um dia vai melhorar sem precisar se esforçar, achando que o governo irá os ajudar, só que isso não irá ocorrer. Não adiante viver de ilusão, temos que olhar a nossa volta, nossa realidade e ver que sem luta não há melhoria. E, volto a dizer que devemos ser diferentes, um mundo onde todos são iguais seria horrível, pois são das nossas diferenças que surgem as melhorias.

Bom, fica aí a analíse da música Humanos, sei que ela é bem pequena, mas mostra o que acontece hoje em dia no nosso país, políticos tentando nos comprar com falsas promessas de um Brasil melhor e quando chegam no poder, nada fazem, apenas roubam nosso dinheiro que suamos para conseguir e no máximo criam uma escola para falar “Olha, eu fiz algo!”.

E, fique esperto, as eleiçõs estão chegando, vote consciente, não vote em um Tiririca da vida, vote em alguém que tenha uma proposta séria e um passado digno! Se for votar no Tiririca, anule se voto ou se mate, pois você nunca irá fazer a diferença se continuar pensando pequeno.

Então, é isso galera, espero que tenham gostado e divulguem aí nosso blog e sigam a gente no twitter @sergiocontri e @RMakaron.

See Ya!

Explicações

Posted in Uncategorized on 13 de setembro de 2010 by Ricardo Makaron

Bom, como vcs puderam notar essa última semana não tiveram posts, pelo menos de segundo prometo voltar ao normal depois é que como alguns sabem estou com problemas sério com minha familia então não tenho conseguido muito tempo…. peço descupas, mas  a vida continua….

São meianoite e meia então não vou conseguir fazer nada descente e como no blog nós procuramos sempre a excelência não vou nem me arriscar, vou ver se posto alguma coisa em algum dia da semana…

Boa semana e todos… Keep Rocking

Sem mais

R. Makaron

Os Melhores Vilões Das HQ’s – Parte III

Posted in Geek!, Vilões das HQ's with tags , , , , on 1 de setembro de 2010 by Sergio Contri

Hey Hey Hey!

Bom, hoje vou continuar a falar dos Vilões das HQ’s, está vai ser apenas a terceira parte de muitas!

Ah, e antes que eu me esqueça, peço desculpas por não ter postado semana passada. Eu estou trabalhando agora e minha vida está mais corrida, se não estou na faculdade, estou no trabalho…se não estou no trabalho, estou aqui em casa passando matéria da faculdade a limpo ou descansando… É, um dia sua vida vai ficar assim também, pode apostar! Mas isso é bom, pois tenho agora meu próprio dinheiro para comprar minhas cervejas e sair com as garotas sedentas por mim, hahahahahahaha!

Mas, sem me alongar muito nisso, hoje irei falar sobre 4 vilões, talvez você os conheça, talvez não… Se você for um geek que nem eu, tenho certeza que conhece… Bom, vamos começar logo isso que eu não quero ficar te enrolando com textos chatos e sem graças… Ah, só mais uma coisa, até que enfim eu continuei essa série de posts hein, e eu não esqueci da série de posts de músicas de protestos, sexta feira tem uma nova, aguardem!

1º – Omni-Man

Omni-Man

Omni-Man, o ex-premier super-herói virou vilão em Image Comics universo Invincible, é notável não só por suas habilidades sobre-humanas (força, velocidade e invulnerabilidade), mas também pelo seu bigode doce. Bigodes, como se vê, são habituais entre os machos da raça Viltrumite, uma civilização alienígena de onde Omni-Man (AKA Nolan Grayson) vem.

Chegando na Terra, sob o pretexto de ajudar o nosso planeta, Omni-Man assumiu a identidade secreta de um autor best-seller chamado Nolan Grayson. Ele se casou com uma mulher cuja vida ele salvou, e tinha um filho, Mark Grayson – Mark se tornaria invencível, o protagonista da série.

Pai e filho chegaram às vias de fato cataclísmico quando Omni-Man revelou suas verdadeiras intenções ao filho – ele foi enviado como um conquistador do Império Viltrumite. Omni-Man foge quando ele percebe que não é capaz de matar seu filho, e se refugia em outro planeta.

Como resultado de seu fracasso na Terra, Omni-Man é capturado por seu próprio povo e condenado à morte. Mas ele é resgatado apenas antes da execução do ex-inimigo Allen, o Alien, a quem ele revela que a raça Viltrumite está realmente perto da extinção. A dupla então parti em uma cruzada para destruir o Império Viltrumite, bigodes e tudo.


2º – Parallax

Parallax

Não importa que ele se parece com uma barata realmente chateada, este organismo sensível feita de medo é responsável por transformar um dos heróis mais queridos da DC em um assassino intergaláctico.

A história original que colocou o Lanterna Verde Hal Jordan como um vilão foi tão polêmica (no bom sentido), que foi reaproveitada pelo escritor Geoff Johns, como forma de re-inventar um reinado breve, mas sangrento de Jordan como Parallax.

Originalmente concebido como uma criatura para ser mais monstro que ameaça simbiótica, a coisa evoluiu para um grande jogador, principalmente nos eventos que compõem a ofensiva do Sinestro Corp’s. Isso continua a mobilizar os fãs, contribuindo com um drama consistentemente satisfatório para o universo épico, que pertence a Corp. de Lanternas Verdes.

3º – The Adversary

The Adversary

Fables, o Vertigo / DC em quadrinhos criada e escrita por Bill Willingham, fascinantemente diz o que acontece quando todas as fábulas, personagens de contos de fadas e folclore, são forçados a sair de suas terras por um vilão misterioso, tirânico conhecido como O Adversário. Ele lançou o primeiro ataque no mundo Mundy com seu exército de soldados de madeira. As forças do Adversário estão sob seu controle total, como eles rolam em toda a terra natal conquistando tudo em seu caminho.

Qual é a verdadeira identidade do adversário? Aqueles familiarizados com Fábulas podem ser surpreendidos ao saber que ele não é outro senão Geppetto – sim, a partir do conto de Pinóquio. Mas ele não é mais um tipo entalhador de idade. Com sua mente confusa, Gepeto é agora o líder, o cruel mago de um império que procura conquistar toda Fablekind.

O Adversário é raramente vislumbrado nos quadrinhos, mas ele é a força motriz por trás de toda a narrativa.


4º – Carnage

Carnage

Também conhecido como Cletus Kasady, Carnage nasceu para matar. Como uma criança que empurrou sua avó escada abaixo, seu cão torturado e queimado o seu orfanato. Depois de ficar preso por ser um serial killer, seu companheiro de cela termina sendo Eddie Brock (Venom). Venom tem um bebê, uma vez que eles podem produzir-se assexuadamente e tudo, isso através de um corte em Kasady. Kasady se torna Carnage, e em seguida, começa a verdadeira diversão.

Carnage acaba sendo mais forte do que Homem-Aranha e Venom combinado. Ele pode mudar de forma, criar armas como facas e machados com seu conteúdo web e colocar idéias na cabeça das pessoas. Ele pode rastrear como o Spider-Man, regenerar e é imune à infecção e doença. Isto vem a calhar pois Kasady, sem o simbionte, tem uma forma de câncer. Ele se alimenta de suas vítimas apenas por tocá-los e pode ver de qualquer parte do seu corpo. Para cada assassinato, Kasady escreve “Carnage Rules” sobre as paredes com seu próprio sangue.

Carnage é tão poderoso que o Homem-Aranha tem que fazer uma trégua com o seu arqui-inimigo Venom só para lutar com ele. Mesmo quando Venom re-absorve o simbionte, que é seu filho, Kasady não para de matar. Pinta-se de vermelho e vai para a cidade como um assassino regular humano. Carnage ainda tem um traço psicológico, acreditando que todo mundo quer matar alguém, mas só ele tem a coragem de fazê-lo. Ele não quer dinheiro ou poder, ele só gosta de matar. Introduzido pela primeira vez em Amazing Spider-Man # 344 Carnage foi modelado após o Joker para ser uma versão mais escura do Venom.

Bom, isso é mais um post que pertence a parte Geek do blog, espero que tenham gostado e que fiquem atentos para o próximo post sobre mais vilões dos HQ’s!

See Ya!