Arquivo para maio, 2010

Wild hogs!

Posted in Diversidade, Humor with tags on 31 de maio de 2010 by Ricardo Makaron

Hey folks?!

Ontem eu vi o filme wild hogs [Motoqueiros Selvagens]. Uma comédia sobre 4 amigos que decidem sair pra cruzar os EUA de moto, mas como nada é perfeito eles conseguem se meter em todo tipo de encrenca possível [e impossível!].

Mas o blog é sobre rock então here we go! A trilha sonora é totalmente rockeira com alguns trechos de country music sulista. Passando de AC/DC à beach boys, Bon Jovi, white zombie, Foghat, entre muitos outros! Uma comédia que você realmente ri!! Algo concerteza raro! xD

Eis a sinopse do filme:

Doug Madsen (Tim Allen) é um dentista com complexo de inferioridade tão grande que sempre se apresenta como médico. Woody Stevens (John Travolta) é um executivo rico e carismático que foi a falência depois que foi abandonado pela esposa. Bobby Davis (Martin Lawrence) é um encanador dominado pela esposa, Karen (Tichina Arnold), que decidiu ficar sem trabalhar por um ano para tentar, sem sucesso, tornar-se um escritor, mas teve que voltar ao trabalho. Dudley Frank (William H. Macy) é um solteirão que é também um gênio da informática mas desajeitado, sempre se metendo em situações constrangedores.

Cada um dos quatro leva sua vida frustados e nos fins-de-semana eles se reúnem para andar de motocicleta. Woody, que não contou seus problemas aos amigos, influencia o grupo a agitar as coisas com a realização de uma viagem de motocicleta, sem destino definido. Os outros três conseguem tirar uma folga de seus trabalhos e vão para a viagem, sendo que ao iniciá-la não têm a menor idéia do que está por vir. Com o tempo eles começam a dividir segredos, até que enfrentam uma gangue de motoqueiros chamada Del Fuegos, liderada por Jack (Ray Liotta).

[http://pt.wikipedia.org/wiki/Wild_Hogs]

Wild Hogs

Wild Hogs

E o soundtrack:

“Slow ride”
by Foghat

“Wanted Dead or Alive”
by Bon Jovi

“Who do you love”
by George Thorogood

“Dusty Trail Blues”
Written and Performed by Herman Beeftink

“Carnival Clowns”
Written and Performed by Herman Beeftink

“Thunder Kiss ’65”
by White Zombie

“Highway to Hell”
Written by Angus Young, Ronald Belford Scott (as Bon Scott), and Malcolm Young
Performed by AC/DC

“Midnight Rider”
Performed by The Allman Brothers Band

“That Smell”
Written by Allen Collins and Ronnie Van Zant
Performed by Lynyrd Skynyrd

“Call Me the Breeze”
Written by J.J. Cale
Performed by Lynyrd Skynyrd

“Good Vibrations”
Performed by The Beach Boys

“Lost Highway”
by Bon Jovi

“Gimme Some Lovin'”
by Steve Winwoodwww.imdb.com

Enjoy!!!

R. Makaron

Vida tensa!

Posted in Diversidade on 26 de maio de 2010 by Sergio Contri

Hey Hey Hey!

Hoje não vou falar sobre nada, só vim aqui avisar que não irei postar essa semana, pois estou em época de provas e estou tendo que estudar pra cacete, ou seja, sem tempo pra nada, só tive tempo de vir aqui e escrever isso.

Peço desculpas e prometo que semana que vem volto com uma matéria muito boa para vocês.

Abraços, Sérgio Contri.

Sem frescura.

Posted in Diversidade, Guitarristas with tags on 24 de maio de 2010 by Ricardo Makaron

Hey folks?!

Essa semana vou falar de um assunto um pouco diferente, acho que não são todos que sabem mas dou aula de música, e teve 2 casos uma vez que me deixaram vamos dizer…PUTO.

1º – Uma vez uma menina pediu aula eu aceitei acertamos o preço e na última hora ela desiste pq não queria cortar as unhas da mão esquerda.

2º- Foi também uma garota que não quis aprender pq seus dedos iriam ficar calejados, mesmo depois de acertar preço horário e o que mais tinha que acertar.

E então esses dias eu vi uma coisa que me fez perceber a tamanha futilidade não só desses fatos mas as vezes nossos mesmos de quem é músico não querer tocar por causa do palco ser pequeno e ficar apertado, ou o publico não ser grande coisa…

Essa semana eu vi 2 vídeos que me fizeram enfiar a cabeça na teoria musical denovo de reaprender tudo, porquê não tenho palvras pra descrever como eu me senti pequeno perto disso.

Pra quem toca sabe a importância das  mãos as vezes um simples machucado pode ser um obstaculo tocar aquela nota ou fazer slide.

O 1º vídeos é de um cara sem a mão direita, no caso dele a mão que faz o ritmo, já fiquei impressionado o suficiente por ver a suavidade dos riffs e solos que ele faz. Pra tocar ele põe uma prótese que no fim tem uma palheta e realiza tudo o que se tem direito sem suar ou fazer careta pelos calos nascedo, ele sem a mão direita utiliza a alavanca e faz tapping com a mão esquerda dentro de um solo muito bom, com feeling e tecnica. Para alguns isso seria ótimo parabéns, mas é a mão esquerda que faz todo o serviço, então apresento a vocês o 2º vídeo. Apresento a vocês Bill S. um guitarrista sem a mão esquerda, na hora que eu vi soltei um PUTA QUE O PARIO  porque não acreditei , o cara sem a mão esquerda fazendo um progreção de acordes!! Todos bem claros e sutileza na execução, um trabalho bem pensado e de execução e dificuldade média!

Eu obviamente vou colocar os 2 vídeos aqui, mas ambos ficaram martelando minha cabeça, os caras tocam muito bem.

Eu acho que quem se preocupa com calos e cortas as unhas pode perceber que tem coisas que são mais difíceis do que pegar o cortador e apertar pra unha sair.

R. Makaron

Uma auto-biografia sem ajuda seria impossível Mr. Richards.

Posted in Diversidade, Guitarristas on 21 de maio de 2010 by gustavoventurini

   O lendário guitarrista dos Rolling Stones e um dos meus favoritos e um dos mais tóxicos do Rock’n’Roll tera uma biografia lançada, a qual deve estar disponivel nas livrarias em meados de outubro deste ano.

   Para criar essa  biografia ele pediu ajuda algumas pessoas as quais tiveram ligadas aos eventos , que repercutiram sua vida, pois ele devria estar chapado demais para se lembrar de todos eles sozinhos.

   Ao  longo  de 50 anos de cordas garanto que Richards deve ter ótimas histórias para contar, não é para menos que ao anunciar que gostaria de publicar uma biografia, houve uma briga de editoras para adquirir os direitos dela, o contrato foi fechado com a Litlle Brown and Co, por 7 milhões de dólares.

” É muito estranho você falar sobre sua própria vida. Quem estaria interessado?”, perguntou a si mesmo um modesto Keith. “Mas então percebi que existe muito interesse, assim… conversando com diversas pessoas que estiveram presentes para saber suas versões dos eventos, foi bastante interessante, uma espécie de caleidoscópio de várias experiências”, completou Mr. Richards” – citação de Keith Richards

                                                                                                     – Gustavo Venturini

p.S: DIO , obrigado por tudo , obrigado pelo ELF, pelo RAINBOW, pelos anos no BLACK SABBATH, que por motivos jurídicos veio a se tornar HEAVEN AND HELL, e num show desta fantástica banda  eu tive a oportunidade de ver o DIO ao vivo em sua última turnê….DIO , obrigado pela inspiração.

Virada Cultural – 2ª Parte…

Posted in Diversidade with tags , , , , on 19 de maio de 2010 by Sergio Contri

Hey Hey Hey!

Hoje estou aqui para falar como foi a Virada Cultural 2010 no palco Rock!!!

Foi uma sensação muito louca para quem estava lá, quem não foi perdeu muita coisa boa, músicas maravilhosas e muita bebida!

O palco de Rock, localizado na Av. São João começou pegando fogo, o primeiro show da noite foi da banda Grand Mothers – Re:Invented, que é a antiga banda do Frank Zappa, essa banda já chegou com muita música boa e levando o público ao delírio, com intensos solos de guitarra e se utilizando de muitos instrumentos de sopro, o público pulava e cantava todas as músicas, foi maravilhoso!

Logo em seguida veio a banda que eu, não sei o resto, mais esperava na noite, a antiga banda da Janis Joplin! Eles colocaram uma mulher no vocal, se eu não estou enganado o nome dela é Sofia, ela cantava muito bem e parecia demais com a voz da Janis, eu fui ao delírio total no show junto com todos os que estavam lá, o ponto alto desse show foi quando eles tocaram “Piece of My Heart“, essa hora foi onde todos enlouqueceram, um show pra ficar guardado na memória de todos que estavam lá!

O terceiro show da noite foi o da banda Patrulha do Espaço, não tenho muito o que comentar desse show, pois nessa hora eu estava mandando um pastel muito ruim e só ouvindo de longe a música, mas pelo que eu pude ver, o público não se animou muito com a banda e com as músicas dela, foi apenas mais um show esse.

No quarto show da noite nós tivemos mais um banda internacional, a banda L.A. Guns, antes do show começar só dava para ver o “hard” chegando para ver o show, e eles lotaram o show! Eu fui ver esse show meio com o pé atrás, pois não conhecia a banda e jurava que era cover de Guns, mas me enganei e muito! A banda tem um som muito bom, nada excepcional, mas o vocalista manda muito bem e sabe como animar o público, os pontos altos desse show foram a música “Knocking On Heavens Door” e os bate cabeças que tiveram durante o show. Ah, e é claro, a menina mostrando o peito também foi um ponto alto no show(rs).

A madrugada já havia começado bem, mas para terminar bem é claro que tinha que ter uma banda de grande porte, aquela banda que todo mundo curte e que quem não curte ou é viado ou é menina fresca, claro que estou falando das Velhas Virgens! Man, esse show foi do caralho, eles tocaram músicas próprias e músicas de Adoniram Barbosa, foi muito bom ouvir Adoniram num ritmo mais pesado e claro que o ponto alto do show foi a música “Abre essas Pernas“, onde todos os cuecas de plantão vão a loucura total!

Isso é tudo que tenho pra falar da Virada, pois só aguentei até aí, já tinha bebido demais (bebi tanto que acabei pegando uma menina muito feia, tenso!) e também estava muito cansado, eu acordei 6:00hrs da manhã para ter aula, essas faculdades de hoje em dia só fodem nossa vida!

Só mais uma coisa, eu não quero parabenizar a organização, pois foi uma merda, tiveram muitas brigas e os policiais não faziam nada, só ficavam olhando de longe, sem contar que o palco de psy estava uma bagunça, passei lá para ir ao cinema que era do lado e não consegui nem ficar no cinema, pois a cada 2 segundos tinha uma briga entre esses bondes malditos, fica aqui minha revolta contra a organização do evento, que dá próxima vez o Prefeito de São Paulo possa fazer uma Virada descente, onde role menos assaltos, menos brigas e mais bebida e música boa!

LONG LIVE TO THE ROCK!      R.I.P DIO!


Luto!

Posted in R.I.P. with tags , , , , , on 17 de maio de 2010 by Ricardo Makaron

Estamos em um dia triste. Ronnie James Dio veio a falecer no dia 16 de maio de 2010 às 7:45. A notícia foi divulgada, pela esposa de Dio, Wendy. “Hoje meu coração está partido, Ronnie se foi às 7h45” a notícia também foi publicada no site do músico http://www.ronniejamesdio.com/.

A notícia que Dio tinha cancêr no estomago em estado inicial foi diagnosticada, em novembro de 09. A notícia obviamente foi um choque, mas ele vinha se cuidadando, diminuindo as cargas dos shows, tudo parecia que ia bem e que ele voltasse a nos encantar como sempre fez com sua voz inconfundivel. Mês passado ele deu uma entrevista em que comentava sobre isso, ele disse que é um processo lento, a quimio, e além de tudo é uma coisa que vai acumulando, e nessa mesma entrevista ele disse que ele queria vencer “Mas eu sei que tenho que fazer. Mas isso é muito, muito difícil. Mas se você está determinado a vencer, então você tem que ir com o que você acredita que vai dar certo para você, e neste caso é isso.”

Irônicamente ele faleceu no dia em que ele fez sua última apresentação no Brasil. Tenho certeza que não só eu mas todos os que curtem heavy ficaram com um sentimento de perda irreparável em seus corações.

Ronnie James Dio

Ronnie James Dio

Dio começou sua carreira com a banda ELF em que era baixista e vocalista, com essa banda ela lançou 3 albuns, depois ele foi pro Rainbow finalmente com o Black Sabbath depois que o Ozzy saiu, também fez carreira solo e atualmente ele estava com o Heaven and Hell, além de ter feito projeto beneficiênte o “Hear ‘n Aid”.

Ronnie James Dio

Ronnie James Dio

O Heaven and Hell, no qual ele estava junto com outros membros do sabbath, Iommi e Butler, gravou só um disco o “The Devil You Know”.

Quem não conhece o Dio deve conhecer e aprender, Heaven and Hell, Rainbow in the dark, Holy dive e tantos outros. Seu corpo pode ter ido, mas o que ele É e o que significa ainda estão ai para todos que quiserem saber, só o nome Dio inspira respeito e admiração e se depender dos rockeiros do mundo, não importa quanta música ruim tenha, RONNIE JAMES DIO É ETERNO.

Vou ser sincero a todos, meu plano era falar da virada cultural, mas quando abri o jornal no domingo e vi a notícia tanto eu quando o Sérgio, ficamos pasmos. A importância do Dio para o heavy metal pode se igualar ao homem ter pisado na lua, se você hoje nos shows faz o “chifrinho” com a mão então agradeça a Dio por isso.

Sem mais, e com pesar no coração.

Rest in Peace, Ronnie James Dio.

R. Makaron

ZoomBeatles – The Best Cover of Beatles!

Posted in Bandas Comentadas, Shows with tags , , , , , on 11 de maio de 2010 by Sergio Contri

Hey Hey Hey!

Sábado agora [dia 8] eu, Sérgio e o Gustavo, fomos ver na Biblioteca Cassiano Ricardo [Tatuapé] a banda ZoomBeatles. Não era nossa intenção fazer a matéria mas depois de perceber que os 3 estavam lá e o quão importante essa data é para a música chegamos a conclusão que iria ser interessante ter uma matéria como essa no blog.

Fizemos uma entrevista com eles por isso não vou falar muito.

Quero agradecer a Muriel que me deu a dica do Zoom Beatles, e ao senhor Roberto Otto que ficou ao meu lado e nos encorajou a fazer a matéria além de cantar todas as músicas!

Sem mais delongas: ZoomBeatles.

– R. Makaron

Faço das palavras do R. Makaron as minhas palavras e acrescento uma coisa, essa é a melhor banda de cover do Beatles que eu já vi na minha vida. Os caras tocam as músicas perfeitamente e de um jeito limpo, sem inventar nada!

A ZoomBeatles é formada por Anderson Ambrifi (John Lennon), Reinaldo Almeida (Paul McCartney), Rony Almeida (George Harrison), Thiago Colli (Ringo Starr) e Helton Oliveira (George Martin, Billy Preston e demais arranjos adicionais). E posso dizer uma coisa sobre todos eles, os caras mandam muito e sabem tocar todos os instrumentos, isso que faz deles uma banda boa de se ouvir.

–  Sérgio Contri

Como o R.Makaron falou, nós fizemos uma pequena entrevista com eles para descobrir mais um pouco sobre a banda e da onde surgiu esse nome, pois todos nós estamos curiosos para saber isso!

ZoomBeatles

AAR(All About Rock) – Como surgiu o nome ZoomBeatles?


Reinaldo(Paul MacCartney) – Bom,eu fiz um desenho onde os Beatles emergiam da terra assim como zumbis mesmo, a primeira ideia foi uma brincadeira, aí nós duplicamos o “o” e ficou Zoom,e adotou o nome nesse sentido de foco, de focar o trabalho dos Beatles mesmo, é mais ou menos isso o  sentido do nome.

AAR – A banda é formado a quanto tempo?


Reinaldo – A banda é formada à 10 anos, desde 99, quase 11 anos.

AAR – Assim, dentre essas várias bandas, muitas mudaram o jeito das pessoas tocarem, por exemplo Rolling Stone, o Bob Dylan, então, por que o Beatles?


Reinaldo – Porque eu acho que Beatles, musicalmente eles introduziram elementos musicais no Rock’n Roll que foi a coisa mais inovadora que aconteceu na música no século passado e que vai ficar, são uma espécie de Beethoven, que daqui alguns séculos todos vão lembrar. Eles conseguem atingir vários tipos de público sem ser piegas, consegue atingí-los fazendo arte, as melodias são coisas insuperáveis, tantos as do Paul quanto as do John, isso foi o que determinou o sucesso deles.

AAR – A banda ZoomBeatles é a mesma desde o começo ou ocorreram algumas mudanças?


Reinaldo – Houve duas mudanças, eu, o Roni e o Anderson estamos desde o começo, no começo era outro baterista e o Thiago entrou substituindo ele e a uns 4, 5 anos mais ou menos a gente colocou o Elton para complementar, para executar músicas que a gente não conseguia ao vivo, pela ausência de sintetizadores e teclados.

AAR – Como foi tocar na Inglaterra? Pelo que falaram no início do show, deve ter sido super emocionante.


Reinaldo – Cara, com certeza. A gente ficou meio bobo, não caiu nossa ficha direito, foi uma experiência inesquecível e a gente só se deu conta depois que passou, na verdade, foi muito legal lógico estar lá, mas a gente ficou meio anestesiado de estar naquele ambiente, a gente fez um tour por lá e conheceu a casa dos caras, Penny Lane, foi muito emocionante, aqueles caras que ganharam o mundo sairam daqui, é uma coisa que vou levar pra minha vida toda.

AAR – Assim, vocês tocaram o disco Let it Be inteiro e mais alguns
extras, e qual a música que você mais gosta de tocar?


Reinaldo – É difícil, acho que é questão de fase. Eu diria assim, que
as músicas que permitem a gente mostrar a parte individual de cada um, eu gosto de My Life, que na verdade o John canta, mas especialmente aquelas que você consegue chegar perto do seu ídolo, que gera expectativa no público.

AAR – Essa ideia do figurino surgiu como?


Reinaldo – É uma prática padrão das bandas que fazem cover do Beatles, quando a gente começou a gente só tinha o terno que eles usavam na primeira fase, até porque já era uma exigência do público. O nosso primeiro show foi sem figurino e a pessoas que nos contratou falou para nós usarmos o figurino que ia ficar mais legal, aí a gente fez o terninho e o outros figurino. A gente já chegou a até perder show por isso, pois a pessoa perguntava se a gente trocava de figurino durante o show e a gente não faz isso.

Bom, é isso, nosso blog recomenda essa banda, tenho certeza que até o cara que não curte muito Beatles vai começar a gostar depois de ouvir ZoomBeatles.

Quem quiser conhecer um pouco mais sobre a banda, saber datas de shows e contratá-los o site deles é esse http://www.zoombeatles.com.br/

No site você também encontra vídeos e fotos da banda! Não deixem de acessar o site hein cambada!

LONG LIVE TO THE ROCK AND TO THE BEATLES!