Arquivo para abril, 2010

Virada Cultural 2010!

Posted in Diversidade with tags , , , , , , , on 28 de abril de 2010 by Sergio Contri

Hey Hey Hey!

Venho com muito entusiasmo falar da Virada Cultural 2010, que esse ano promete ser uma das melhores viradas que já aconteceram na cidade de São Paulo e que acontece nos dias 15 e 16 de Maio!

No ano passado nós contamos com a presença de bandas como Matanza, Camisa de Vênus e Velhas Virgens, como um palco montado especialmente para um bela homenagem ao ilustre Raul Seixas, onde a virada inteira bandas se revezaram tocando as músicas do Raulzito!

Este ano não é diferente, pois eu estava vendo a programação da Virada Cultural e vi que muitas bandas nacionanis e internacionais boas vão passar por nossa cidade, e que também vai ter um espaço reservado aos nerds que curtem um RPG, mangá e Cosplay (sim, eu vou passar nesse espaço!)

Logo da Virada Cultural

Na Praça Julio Prestes, que é uma síntese do que vai rolar no evento, irão tocar 2 bandas internacionais de grande porte, que são elas: ABBA (Suécia) e Living Colour (EUA).

O palco destinado aos rockeiros mudou de lugar, agora está na Av. São João e traz muitas atrações, tais como Raimundo, Pitty, CPM 22 só tocando músicas do Ramones (YEAH!), Titãs, Carnavelhas fazendo um tributo ao mestre Adoniram Barbosa, L.A. Guns, Krisium entre outras bandas!
A Virada Cultural 2010 também vai contar com palcos destinados ao Reggae, a Black Music, Danças, Samba, palco onde vão ter vários pianistas se revezando, palco com orquestra, dois palcos onde artistas vão se apresentar sozinhos só com a companhia do seu violão, sem contar que espalhadas pelas ruas irão estar as 10 barracas de pastéis mais gostosas da cidade!
Ah, sem contar que na Galeria Prestes Maia vai ter um espaço reservado para discussões sobre tatuagens e o universo da body art, com performances, shows, tatoo 24hrs, documentários e um museu contando a história da body art no Brasil.

Bom, isso é mais ou menos o que vai acontecer nos dias 15 e 16 de Maio de 2010, para quem quiser a programação completa, é só clicar no link aí http://viradacultural.org/programacao

Agora é esperar e aproveitar a Virada Cultural 2010!!!


LONG LIVE TO THE ROCK!

Slash!

Posted in Bandas Comentadas, Gêneros Musicais, Guitarristas with tags on 26 de abril de 2010 by Ricardo Makaron

Hey folks ?!

“Continuando” a postagem que o Gustavo fez na sexta vou falar sobre o novo album do ex-Gunner Slash.

O autointitulado album, não é instrumental, e trás grandes ícones do rock,  hard e heavy. De Fergie a Chris Cornell, Ozzy a Dave Grohl e Duff, Kid Rock, Adam Levine, todos fazem seus papéis como se fosse um encontro de amigos que resolveram gravar umas músicas e guardar pra posteridade.

Slash

Capa do Album

Slash que é muitas vezes critícado pela falta de tecnica mostra que nem só de escalas decoradas vive o guitarrista, exagerando [no melhor sentido da palavra] no feeling em todas as faixas [sim, todas!] É um album que vale a pena até comprar e não só baixar.

A faixa que mais me chama atenção é a 1ª [Ghost – com Ian Astbury] com uma intensidade monstro, aquelas músicas que você ouve e da replay de tão bom que é. Já a 2ª faixa [Dangerous Girl – Fergie] eu faço das palavras do Gustavo às minhas sem tirar nem por ela da um show em muito vocalista de hard. A faixa instrumental com Duff e Grohl é fantástica, simplesmente incrível. Uma faixa que me decepcionou um decepcionou um pouco foi a com o Ozzy, ficou mais uma baladinha hard/heavy [mas com uma letra macabra digna de Ozzy], mas que é facilmente “trocada” [não é bem essa palavra] pela faixa com o Lemmy do Motorhead.

Só um detalhe, existem mais de um versão do cd [¬¬], como assim? Desse jeito:

Standard edition

  • 1. Ghost (Ian Astbury/Izzy Stradlin) 3:34
  • 2. Crucify The Dead (Ozzy Osbourne) 4:04
  • 3. Beautiful Dangerous (Fergie) 4:35
  • 4. Back from Cali (Myles Kennedy) 3:36
  • 5. Promise (Chris Cornell) 4:41
  • 6. By The Sword (Andrew Stockdale) 4:50
  • 7. Gotten (Adam Levine) 5:05
  • 8. Doctor Alibi (Lemmy Kilmister) 3:07
  • 9. Watch This (Dave Grohl/Duff McKagan) 3:46
  • 10. I Hold On (Kid Rock) 4:10
  • 11. Nothing To Say (M. Shadows) 5:27
  • 12. Starlight (Myles Kennedy) 5:35
  • 13. Saint Is A Sinner Too (Rocco DeLuca) 3:28
  • 14. We’re All Gonna Die (Iggy Pop) 4:30

Japanese version

  • 15. Sahara (Koshi Inaba)

Australian iTunes version

  • 15. Chains and Shackles (Nick Oliveri)
  • 16. Paradise City (Cypress Hill,Fergie)

iTunes version

  • 15. Mother Maria (Beth Hart)
  • 16. Sahara(English Version) (Koshi Inaba)

Best Buy Exclusive/Napster/Brazilian version

  • 15. Paradise City (Cypress Hill,Fergie)
  • 16. Baby Can’t Drive (Alice Cooper, Nicole Scherzinger, Steven Adler & Flea)

Classic Rock Slashpack Edition

  • 15. Baby Can’t Drive (Alice Cooper, Nicole Scherzinger, Steven Adler & Flea)

É “meio” estranho se alguém souber o porque disso deixe um comentário. Se você quiser todas as faixas baixe do youtube [Lembrando que o AllAboutRock, não encoraja, a pirataria use as ferramentas de maneira conciente, não venda midia baixada da internet].

É isso aí, um album fantástico feito por um músico fantástico.

Fiquem com 3 faixas do album!

Long Live Rock and Roll!

R. Makaron

Fergie, esta garota devia cantar HARD….

Posted in Diversidade on 23 de abril de 2010 by gustavoventurini

PORRA!!!! VOCÊS DEVEM ESTAR PENSANDO PORRA , ISSO É UM BLOG DE ROCK ‘N’ ROLL E NÃO DE BLACK E AFINS, pois bem vim aqui dissertar a respeito da Fergie, garota qual eu achava mais um esteriótipo de uma garota gostosa que canta black music. Mais umas das mesmas( como Mariah Carey, Beyonce, Justin Timberlake, Britney Spears,  etc… saca?!)

Porém ao ouvir a faixa  “beautiful dangerous” que ela gravou com com o Slash no cd solo deste, ela revelou um grande e diferenciado vocal, o qual se encaixa perfeitamente no Hard Rock , principalmente por um vocal com um “drive agudo”. Neste CD ela também regravou a “Paradise City” onde demonstra além de tecnica vocal, uma espécie de feeling vocal, sem contar que ela se daria muito bem na temática visual do Hard Rock.

Bom, caro leitor, o que eu estou querendo dizer e que essa garota tem potencial para o Rock, espaço qual esta vago e poucas chegaram realmente a ocupá-lo p/ se destacarem de maneira única(diga-se rapidamente: Janis Joplin, L7 , The Donnas, Heart,Doro, etc.).

Sinceramente hoje em dia as vocais femininas quase todas seguem o estilo vampira\gótico e afins, e cantam como se tivessem em um coral de igreja, as quais sempre aprtesentam sua música com a mesma proposta. Ou seja uma garota como a fergie sairia deste eixo e seria algo muito mais original.

Garanto que se essa guria (porto alegre mode on) lançasse um CD de Hard Rock eu seria o primeiro a comprar.. e faço das minhas palavras a do Slash:”Até agora, não muitas pessoas ouviram Fergie canta rock & roll mas ela canta melhor do que a maioria dos caras que eu conheço. Ela é uma ‘screamer’ por natureza.”

-Gustavo Venturini.

Manowar no Brasil!

Posted in Bandas Comentadas, Shows with tags , , , , on 21 de abril de 2010 by Sergio Contri

Hey Hey Hey!


Os americanos do Manowar, conhecidos mundialmente como os ‘Deuses do Metal’, retornam ao Brasil depois de 12 anos(até que enfim!) para a turnê ‘Death To Infidels 2010’. Os shows acontecem dia 07 de maio no Credicard Hall (São Paulo), dia 08 de maio no Citibank Hall (Rio de Janeiro) e dia 09 de maio no Chevrolet Hall (Belo Horizonte). A nova turnê é do último EP do grupo, ‘Thunder in the Sky’, lançado em 2009. A pré-venda exclusiva para clientes Credicard, Citibank e Diners começou dia 06 de abril pelo site www.ticketsforfun.com.br, pelo telefone 4003-5588, nas bilheterias oficiais do show e nos demais pontos de vendas espalhados pelo Brasil. As vendas para o público em geral começaram no dia 13 de abril nos mesmos locais. A realização é da TIME FOR FUN. O preço dos ingressos varia de R$50,00 até R$300,00.


Uma breve bio da banda:

Formada em 1980 e composta pelos músicos  Eric Adams (Vocal), Karl Logan (guitarras), Scott Columbus (bateria) e Joey DeMaio (baixo), a banda Manowar tem um explícito objetivo traçado para o seu novo álbum: trazer aos seus fãs o verdadeiro metal e o melhor show que eles já viram. Apesar de ambiciosa, a idéia se justifica na frase “Os fãs são a razão para o Manowar ter atingido o sucesso”, do baterista Scott. Na turnê brasileira os fãs do Manowar poderão ouvir clássicos como “Herz Aus Stahl”, “Courage Live”, “King of Kings”, “Gods of War” e “Die with honor”, além das faixas do EP ‘Thunder in the Sky’, que é um disco duplo com a faixa “Father” gravada em 15 idiomas diferentes.
As letras, baseadas na mensagem “acredite em si mesmo” e na mitologia grega, se transformam em fonte de inspiração para muitos fãs. O guitarrista Karl Logan explica que “a mitologia explora os temas mais básicos do ser humano, como a vida e a morte, a inveja, o amor, a vingança e tudo que motiva as pessoas. As letras são uma metáfora sobre superar os obstáculos da vida e sobre ser uma pessoa que não aceita limitações”.

Manowar!

Durante sua carreira, o Manowar gravou 10 álbuns de estúdio, dois álbuns ao vivo, sete DVDs e inúmeras compilações. O grupo já vendeu mais de 9 milhões de álbuns em todo o mundo. ‘Warrios of the World’, lançado em 2002 alcançou segundo lugar nas paradas germânicas e ficou entre o top 10 em diversos países da Europa e da Ásia, enquanto ‘Gods of War’, de 2007, estreou em segundo lugar nas paradas da Alemanha e Grécia.


Agora é ir comprar os ingressos e curtir mais um show em suas vidas!

Fiquem com uma música deles:


LONG LIVE TO THE ROCK!

SCREAM!!!

Posted in Bandas Comentadas with tags , on 19 de abril de 2010 by Ricardo Makaron

Hey Folks?!

Todos os  fãns de heavy metal, assim como eu, estão ansiosos pelo novo album do Mad Man que sai nos EUA dia 15 de Junho. Esse é o 1º album sem o Zakk Wylde [guitarra] e sem Mark Bordin [batera], em seus respectivos lugares estão : Gus G. do Firewind e Tommu Clufetos do Rob Zombie.

Não sei se vocês lembram mas o título original era Soul Sucka, mas parece que o pessoal não curtiu muito a idéia [os fãns] e mudaram o nome pra “Scream”.

Segundo o próprio Ozzy esse album o lembra dos velhos tempos do Black Sabbath.

Já esta disponível o 1ª single a música “Let Me Hear You Scream”.

Músicas confirmadas:

  • Let Me Hear You Scream
  • Diggin’ Me Down
  • Let It Die
  • Soul Sucker
  • Fearless
  • I Want It All
  • Time
  • Crucify
  • I Love You All

Long Live Rock and Roll

R. Makaron

Nota.

Posted in Diversidade on 17 de abril de 2010 by Ricardo Makaron

Devido a falta de posts vamos começar a postar segunda, quarta e sexta, afinal, dessa forma, teremos matérias contínuas sem longos espaços que é o que vem acontecendo hoje.

att

Ricardo Makaron

Steppenwolf! O consolidador do Heavy Metal!

Posted in Bandas Comentadas with tags on 13 de abril de 2010 by Ricardo Makaron

Hey, folks?!

Bom,  quando eu postei sobre os 40 anos do Heavy Metal falei sobre o Black Sabbath e sua importância na música nossa de cada dia. Hoje vou falar sobre uma outra banda, que usou o nome Heavy Metal pela 1ª vez em sua música. Steppenwolf.

Jonh Kay

Jonh Kay

Banda formada nos anos 60 por Kay – guitarra e vocal – Edmont – bateria e Mc Jonh – teclado. Uma breve bio, bem breve por sinal, é a de Kay que é do leste alemão [pra quem não lembra essa é a alemanha comunista], vai pra Alemanha controlada pelos americanos e lá tem contato com o Rock, como não falava a língua ele absorveu a energia e sensação de liberdade que a música oferece. Adiantando um pouco, Kay vai com sua mãe e seu padrasto vão para Toronto e de lá pra L.A. Lá ele teve contato com Rock, Blues, Soul, Gospel… e aprendendo inglês. Em 67 ele conhece os outros 2 listados à cima e começa o Steppenwolf.

De lá pra cá [mais de 4 décadas] muitos membros foram e vieram sobrando Kay como frontman e membro original.

A banda ficou famosa devido à música Born to be Wild que foi trilha do filme “Eazy Ride” e atualmente o hino dos motociclistas e suas Harleys. Além desse megasuceso ainda tem a música “Monster”, “Magic carpet Ride”.

Steppenwolf

É isso ai, a matéria é curta 1º porquê o site dos caras é muito bagunçado e o texto biografico é uma puxação de saco do Kay, mas como diz meu professor do Tecnico, o Gordão “Não vai eu o que vai consertar o mundo”.

Galera a importância dessa banda é o fato que eles são daquelas bandas de 60 que duram até hoje e foram criando coisas novas e não vivendo de museu, e hoje eles [ou ele] colhem os frutos disso,  sendo uma das bandas que mais tocam nas radios [internacionais porquê na nossa patria amada quase não tem radios que se dediquem ao rock].

É isso ai

Long Live Rock and Roll

R. Makaron