Roger …. “pusemos eles no lugar deles”

Posted in Bandas Comentadas, Diversidade with tags on 14 de novembro de 2011 by Ricardo Makaron

Hey folks?

Como andam!?

Esse fim de semana teve o início do SWU, acho que a melhor participação até agora foi a forma como Roger o vocalista e lider da banda ultraje a rigor mandou aquele Peter Gabriel (SON OF A BITCH ENGLISH ASS SUCKER FAT ASS THAT I HOPE THAT LIES ON SATAN DICK) “querido” cantor ingReis aprender que nem todo brasileiro acha que só porque o cara é gringo que ele é melhor que o resto!

A banda Ultraje foi interrompida na música merry loo [botava ovo pela cloaca xD] com os tecnicos de som praticamente puxando os cabos pra fora dos amps porque o já citado artista iria se apresentar com uma orquestra.

Ricardo Trovão

Ricardo Trovão Botando pra foder!

Ricardo Trovão irmão e praticamente um gêmeo do Roger desceu a porrada no roodie do Peter gabriel que foi falando um monte de merda pra ele, no site do G1 ele disse a frase “no meu país não vai crescer pra cima de mim[…]”

A briga ocorreu porque a chuva atrasou o horário do Ultraje entrar e começou a discussão que o Ultraje deveria tocar só 30 minutos o que é um absurdo quando se tem um mostro do rock como o Ultraje num festival desse porte, ficaram acertados tocar 45 minutos, tocaram 1 hora do mesmo jeito e só pararam porque invadiram o palco desligando o som dos caras.

 

LONGA VIDA AO ROGER! Mostra que “morar nesse pais é como ter a mãe na zona, você sabe que ela não presta e mesmo assim adora essa gatona” tem que ser mais divulgado porque baba ovo pra americano e gringos em geral já tem demais!

http://www.youtube.com/watch?v=XBXhAeNUI74&feature=feedu

SEM MAIS!

@bloodyheavens

 

 

Entrevista com a banda “Jowker´z”

Posted in Bandas Comentadas, Bandas Independentes with tags on 31 de outubro de 2011 by Ricardo Makaron

Hey folks!

 

Como estão?

Vamos com mais uma entrevista!! Agora com a banda Jowker´z! Vencedora do palco mp3 do cifraclub que se apresentou na expomusic 2011! Sem muita enrolação vamos a ela!

AAR – O que significa jowker´z e quem são os integrantes da banda?

Jowker´z – O nome da banda surgiu da idéia do Bobo da Corte, formalizando ao coringa (joker). Sentimos uma sonoridade muito forte e vimos que, em sua historia, nos tempos medievais, o bobo da corte era a pessoa que conseguia a atenção da corte e dos reis através da diversão. Era muito inteligente e ousado. Usava de poesias, dança ou tocava algum instrumento dizendo o que o povo gostaria de dizer, chegando até a zombar da corte sem que percebessem. Identificamo-nos pelo fato de fazermos um som completamente diferente e ousado, buscando ver o que o povo sente falta no mercado do rock, para poder entrar no mainstream, que seria o lugar dos “poderosos”. Como o nome é bem disputado, mudamos algumas letras, o que deixou a sonoridade e estética ainda mais forte!

 

Os integrantes da banda são: Draco (vocal e guitarra), Thor (guitarra solo), Rava (baixo) e Mad (bateria).

AAR – De onde vocês são e como é o cenário musical principalmente rock?

Jowker´z – Nós somos da região bragantina, interior de São Paulo, das cidades de Atibaia, Bragança Paulista e Bom Jesus dos Perdões. Nossa região é mais voltada pra “moda” musical vamos dizer assim. Não temos espaços específicos. Talvez por estarmos em cidades não muito grandes, a diversidade musical é pouco respeitada. As casas de shows e eventos, em sua maioria, vai no que está na moda. No momento, temos muitas casas voltadas para o Sertanejo e o público vai nesses lugares não com o intuito de ouvir e curtir uma boa música (na região temos muitas duplas e músicos bons!) mas para tomar uma breja e sair pra pegação. A música é só mais um pequeno atrativo. Uma pena, mas acreditamos que isso vai mudar e que os artistas da região tenham seu valor reconhecido num futuro próximo.

AAR – Na expomusic desse ano [2011] vocês fizeram um show pro pessoal, como foi a recepção da galera e se vocês já estavam se apresentando antes?

Banda Jowker´z logo

Jowker´z – O show na Expomusic foi sensacional! Todos da equipe de organização nos receberam muito bem, deram todo tipo de suporte pra gente. Agradecemos demais o pessoal do Palcomp3 e Cifraclub. E a recepção do público não ficou para trás. Como já nos apresentávamos em algumas casas em São Paulo e interior paulista, alguns fãs foram prestigiar o show com a gente. E também tiveram pessoas que nos viram pela primeira vez lá. Pela energia do show e pela quantidade de pessoas que ficaram com a gente durante todo o show, não há dúvidas que pra eles, assim como pra gente, foi um momento de muita vibe positiva e rock n’roll na veia!

AAR – Vocês fizeram 2 covers welcome to the jungle [Guns] e  Beast And The Harlot  [Avenged], e no som de vocês senti uma boa referência ao avenged, qual a relação deles com vocês e outras influências?

Jowker´z – As nossas influencias giram em torno de bandas de Hard Rock e New Metal. Guns n’Roses é referência pra qualquer um acreditamos pois foi uma das bandas que evidenciaram o Hard Rock na década de 80. Avenged foi nossa primeira banda unânime com relação a nosso gosto musical Depois descobrimos outras mas ela foi nosso marco de união. Inclusive em nossa música “O jogo vai virar”, fizemos uma homenagem a eles com a introdução usando o mesmo timbre de toy piano usado em “Nightmare”. Além dessas bandas, temos outras várias que ouvimos e curtimos muito como Aerosmith, Whitesnake, Pantera, Dream Theater, Jimmy Hendrix, Metallica e outras bandas relacionadas.

AAR – Apesar de vocês cantarem em português o que é mais fácil [pra vocês] compor em Português ou inglês?

Jowker´z – Em nosso primeiro EP, todas as músicas foram compostas em português. Estamos trabalhando em algumas canções pro nosso próximo EP (ou CD) que provavelmente será lançado no segundo semestre do ano que vem. Nessas composições, haverá ao menos uma canção em inglês. Compor em inglês tem suas vantagens devido aos fonemas soarem melhor e a estrutura das frases serem mais simples. Além do que as canções em inglês são muito mais aceitas pelo público do rock. O lado negativo é que pelo fato de não ser a nossa língua nativa, sentimos um certo grau de dificuldade com relação a vocabulário, gírias, etc. Compor em português é um pouco mais difícil pelo fato da aceitação do público. Temos uma enorme preocupação em usar as palavras corretas pra não cair na mesmice do que temos visto no cenário até hoje. O grande desafio é fazer com que o público escute nossas canções como uma verdadeira canção de rock’n’roll. A língua portuguesa ainda é uma barreira pra isso mas nosso propósito é ousar e fazer acontecer.

AAR – Quem compõe as letras?

Jowker´z – A grande maioria das canções quem compõe é o vocalista Draco. Nesse segundo trabalho, teremos algumas canções em parceria com o guitarrista Thor.

banda jowker´z integrantes!

AAR – Por fim. Gostaria de saber o que vocês acham do cenário rock hoje no Brasil?

Jowker´s – Com relação ao cenário do rock, sentimos que está passando por uma fase de transição. Até um ano atrás vimos artistas muito preocupados em simplesmente escrever rimas óbvias usando acordes funcionais, a tal chamada “fórmula do sucesso”. O que aconteceu foi que tudo isso ficou repetitivo demais e todos os gêneros musicais se confundiram. Hoje, temos um vazio no cenário rock devido a isso. O processo de criatividade deu lugar ao processo de cópia. Agora acreditamos que todos sentem falta de algo novo, algo que realmente valha a pena parar pra ouvir. A próxima fase do cenário musical será uma fase de criatividade, atitude e renovação, no que depender da Jowker’Z, assim como já aconteceu há tempos atrás com movimentos como o Grunge, Punk, etc.

 

Show na expomusic: http://www.youtube.com/watch?v=8ECE1ZHt3e4

É isso ai! Se você curte um som mais parecido com o pessoal do Avenged esses caras tem o que você precisa!! Boa sonoridade letras excelentes e de qualidade! Veja o show e confira!!

 

HUGZ!

 

@bloodyheavens

 

Filme sobre os Beatles.

Posted in Cinema e Série, Diversidade with tags , , on 26 de outubro de 2011 by Sergio Contri

Hey Hey Hey!

Quem diria, dois posts em um dia só hein. Chega até ser estranho isso para o nosso blog, pois ficamos mais de um mês sem postagem e agora tem duas no mesmo dia!

Mas tudo é por um bom (ou não) motivo. Depois de ter feito o post sobre o livros dos Beatles, comecei a navegar em alguns sites, eis que entro no site do Terra para ver algumas letras de músicas, quando me deparo com a seguinte notícia: “Liam Gallagher irá atuar e produzir filme sobre os Beatles”, vejam ela:

“O músico Liam Gallagher foi escalado para produzir e atuar em um filme sobre a história dos Beatles. O longa-metragem será uma adaptação do livro “The Longest Cocktail Party”, de Richard DiLello, que conta sobre os últimos dias do quarteto na Apple Records.

Segundo o jornal britânico “The Guardian”, o longa será dirigido por Michael Winterbolt, conhecido pelo documentário “A Festa Nunca Termina”, de 2002. Em entrevista, Winterbolt confirmou a partipação de Liam, mas não deu mais informações sobre o papel.

O vocalista do Beady Eye, que também irá produzir o filme, comentou anteriormente que gostaria que o ator Johnny Depp interpretasse o papel principal do longa. Segundo Liam, a trama será focada na gravadora e não terá os Beatles como personagens.”

Fonte: Letras Terra (link para a matéria: Clicar Aqui.)

 

Deixo para vocês discutirem isso e verem se gostaram ou não desta notícia. Eu não tenho do que reclamar, o Liam até que pode representar bem um dos Beatles, que sabe.

 

See Ya!

Beatles: A História Por Trás de Todas as Canções.

Posted in Dicas da Semana, Diversidade with tags , on 26 de outubro de 2011 by Sergio Contri

Hey Hey Hey!

 

Vamos para o momento leitura do blog, para mostrar que eu também sou uma pessoa que gosta de passar um boa parte das horas livres lendo algum livro ou revista.

A minha dica de leitura é o livro do escritor Steve Turner, que leva o nome de “The Beatles – A História Por Trás de Todas as Canções“.

The Beatles - A História Por Trás de Todas as Canções

Para entenderem melhor do que se trata este livro, irei transcrever um pedaço do Prefácio para vocês:

“Este livro conta as histórias por trás das canções dos Beatles, conjunto que defini como músicas escritas e gravadas pelos Beatles. Ele trata do “onde, como e porquê” das composições e tenta rastrear o caminho da inspiração até a fonte.

Dito isso, este não é um livro sobre como as canções foram gravadas nem sobre quem tocou o quê, em qual sessão. Mark Lewisohn definitivamente já fez esse trabalho em The Complete Beatles Recording Sessions. Tampouco é um livro de análise musical profunda. Para tal abordagem, veja Twilight Of The Gods, de Wilfrid Mellers (Schirmer Books, 1973), ou The Songwriting Secrets Of The Beatles, de Dominic Pedler (Omnibus Press, 2003).

Este também não é um livro que explica o que os Beatles “realmente queriam dizer”. Apesar de delinear a origem de muitas canções e fazer referência a fatores psicológicos que, acredito, influenciaram na composição, deixei a tarefa da interpretação para outros. Se você de fato quiser saber o que Paul quis dizer, leia um livro como Paul McCartney: From Liverpool To Let It Be, de Howard DeWitt (Horizon Books, 1992), ou, se quiser entender o percurso do desenvolvimento intelectual de John, leia The Art and Music of John Lennon, de John Robertson (Omnibus, 1990), ou John Lennon’s Secret, de David Stuart Ryan (Kozmik Press, 1982).”

Agora que vocês já tem uma noção do que se trata o livro, corram na livraria mais próxima e comprem, vale muito a pena comprá-lo. Se não fosse por esse livro, eu acho que eu nunca iria saber que na música “She’s a Woman”, os Beatles fizeram sua primeira referências obscura às drogas, depois de terem sido iniciados nos prazeres da maconha pelo Bob Dylan.

See Ya!

 

Dica da Semana – Folkodia

Posted in Bandas Comentadas, Dicas da Semana with tags , , on 19 de outubro de 2011 by Sergio Contri

Hey Hey Hey!

 

Dizem que quando você volta, você tem que voltar com tudo, então estou aqui postando novamente nesta semana. Hoje o post será menor, mas será uma dica de banda para vocês ouvirem.

A dica dessa semana é a banda Folkodia, que foi formada no outono de 2007. Executa canções do estilo viking/folk metal na linha da banda Folkearth. Dizem que é uma banda da Antartida, mas isso significa que ela é um projeto internacional, formado por 12 musicos de 9 países (Grécia, Suíça, Lituânia, E.U.A., França, Irlanda, Argentina, Inglaterra, Itália), sendo que alguns deles participam de outros projetos como: Folkearth, Cruachan, Excelsis (Che), Sunuthar, Minhyriath, Frekkr, Hildr Valkyrie, Dol Amroth e Giltine’s Gintaras. Falam acerca dos mitos e histórias de varias mitologias europeias.

Folkodia

A banda já lançou quatro álbuns, que são:

Odes From the Past (CD – 2008);

In a Time of Legends (CD – 2009);    

Battlecry (CD – 2010);

Forgotten Lore (CD – 2011);

 

Não achei mais material sobre banda, pois é uma banda nova e de pouco repercussão no mundo. Eles tem um som legal e vale a pena conferir, deixo com vocês uma música deles do último álbum lançado:

 

 

See Ya!

 

Rock in Rio 2011 – Até que enfim o post!

Posted in Diversidade, Shows with tags , , on 18 de outubro de 2011 by Sergio Contri

Hey Hey Hey!

Como alguns de vocês sabem, eu fui no Rock in Rio desse ano, mais precisamente nos dias 24 e 25 de Setembro e posso dizer que curti muito, não foi tudo aquilo que eu esperava, mas foi muito bom.

Bom, vou começar falando da organização do RIR, depois falo das bandas e dos shows. A organização estava péssima, uma coisa que não poderia ocorrer num evento tão grande como esse… As filas para comer estavam imensas nos primeiros dias, pois não deixavam você entrar com nenhum tipo de comida e bebida, a não ser que você escondesse bem na sua mochila, pois a revista feita pelos seguranças era uma verdadeira droga. A única coisa que salvava era o detector de metal, e só. 

Eu sei que depois eles deixaram entrar com comida no evento, mas por que não pensaram nisso antes? Porra, tem que um monte de gente sofrer em 3 dias pra comer e beber para pensarem nisso? Sacanagem cara.

Ah, vou parar de falar da organização, não gosto de lembrar do ponto estressante do Rock in Rio.

Já na parte das bandas, não tenho muito o que reclamar (contando só dia 24 e 25, é claro), só posso reclamar do atraso de algumas bandas e da desorganização do próprio evento, que no dia 25 deixou que Sepultura e Glória tocassem ao mesmo tempo, ou seja, quem queria garantir um bom lugar para os shows de Motorhead e Metallica, teria que ver Glória e perder Sepultura, o que aconteceu comigo.

Outro erro que notei foi a ordem das bandas, como me colocam Matanza tocando às 14:30hrs do dia 25? Muito zoado isso, não foi legal… Deviam ter colocado Korzus como primeira banda, sério. Outra coisa, o som no show do Angra não estava dos melhores, estava totalmente feio, mas deu para curtir o show.

Falando um pouco do dia 24, que foi considerado o dia Rock, achei totalmente estranho e ruim colocarem Nx Zero para tocarem como banda que abriu o Palco Mundo (Principal) e também colocarem Snow Patrol para “abrir” para o Red Hot, estragou o clima do show, pois o Snow Patrol tem um som bem mais lento, um som que quase me fez dormir.

Ainda no dia 24, posso dizer que foi um dia quase horrível, não fossem as apresentações de Capital Inicial e Red Hot, de resto, por favor né Medina… O Palco Sunset não tinha uma banda boa e o Mundo estava fraco também… Dia Rock? Faça-me o favor.

Bom, acho que é isso, não vou me prolongar mais nas reclamações. Só espero que o Medina observe tudo isso que aconteceu neste Rock in Rio e melhore, e muito, a edição de 2013 que será novamente aqui no Brasil. Quero ver se ele irá cumprir com a palavra e colocar AC/DC e Iron Maiden no mesmo dia!

Eu vou com certeza, não irei perder, mesmo que não venham as bandas que quero.

ROCK IN RIO 2013, TE AGUARDO COM TODA MINHA ESPERANÇA!

See Ya!

II Marcha contra a corrupção – SP

Posted in Músicas de Protesto with tags on 17 de outubro de 2011 by Ricardo Makaron

Hey folks!

Mais uma vez peço desculpas pela falta de posts, eu e o @liveinmadness estamos um tanto atolados!

 

Enfim dia 12 agora [quarta feira] enquanto muitos estavam dando presentes para seus pirralhos, 3 mil pessoas em Sp, 20 mil pessoas no DF e diversas outras pelo pais estava na rua protestando! E foi … FODA!

Crianças, idosos, adultos, jovens, cachorros [o.o] estavam presentes! Anonymus, mascarados, união do povo, joão revolta, vassouras e tantos outros se reuniram para protestar contra o fim da corrupção …

1 2 3 4 5 1000 ou acaba com a corrupção ou paramos o brasil ….

 

milhares ja acordaram … falta você! Dia 15 de novembro tem mais! Se informe!

 

BORA PRA RUA!

http://www.youtube.com/watch?v=hTktnzBJmf0

 

http://www.youtube.com/watch?v=etOyIFAtwv0&feature=related

 

Sem mais

 

@bloodyheavens

 

P.S.: A matéria ta curta e com pouca informação porque são quase 2:10 da madrugada de domingo pra segunda ….